6.7.05

À Espera

Image hosted by Photobucket.com
(foto: João Pedro Sousa)

Hoje inspirei-te
Devagar…
O ar que respiras
Conforta as minhas inquietações
Olhei-te
Com olhos de quem vê
Pela primeira vez trespassei
Essa tua capa que lembra o arco-íris

Por alguns segundos
Deixaste-me caminhar dentro de ti
E explorar todos os teus recantos sombrios
Mas como sempre, voltaste a encerrar-te
E para quê?
Prometo que não vou a lado nenhum
Vou ficar bem aqui…
À espera…

1 Pensamentos:

Blogger txitxa pensou...

ja te dixe k gostei deste poema ta mt fixe mxm e tá diferente de todos os outros acho este mais positivo... nao tao triste... ou secalhar sou eu k vejo as coisas de outra forma por andar mais feliz =))) e olha uma cena n te keru ver triste nem desanimada... tens opções a tomar e sei k se pensares em TI vao ser as melhores opções... beijo grande p ti***

7:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home