7.8.05

Escrevo-te

Image hosted by Photobucket.com
(foto: Sara Amaral)

Deito-me
Para chamar o sono
Como ainda navega nas profundezas
Escrevo-te:

Sobre todas as maravilhas do mundo
Que não preciso de ver se estiveres a meu lado
Sobre as palavras que nunca te direi
Inúteis ao clamar o teu nome
Sobre os céus e as nuvens
Nunca comparados à tua elevação
Sobre os sonhos que me preenchem
Sim, és a razão para eles existirem
Sobre o meu quarto enorme e frio
Repleto de memórias que se ligam a ti
Sobre o meu corpo duro e cansado
Do caminho que percorro para te ver

Por fim o sono chega
Tenho um encontro contigo
Boa noite!

4 Pensamentos:

Blogger O Ódiador pensou...

Declaro este o blog mais secante e entediante que já visitei...Nem digo "que já li" porque efectivamente não tive paciência para o fazer!
FDX que SECA!

6:27 da tarde  
Blogger txitxa pensou...

hum... tenho a sensação que já li este poema... será k já me deste para eu ler? lol tenhu essa sensação mas esquece ;) ta mt fixe minha poetisa preferida... cada vez gosto mais da tua forma de escrever abafas muita gente k anda por aí... e já k aquele pode considerar alguma coisa eu tambem posso declarar o teu blog como o melhor blog k eu ja li gosto mesmo muito e tu sabes disso... bem vou me beijos p tu *****

7:14 da tarde  
Blogger whitesatin pensou...

Como sempre uma sensibilidade e profundidade nas palavras que eriça os pelos e aperta o coração.
Mais um poema belíssimo. Parabéns.
Beijinhos e boas férias.

12:53 da manhã  
Blogger Blog pensou...

Por favor,
remova minhas fotos de seus blogs.
Não há autorização legal para o uso.

http://room36.blogspot.com/2005/11/nusea.html
Grato,
Guilherme Lechat

10:50 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home